SECCOM

3 a 7 de outubro, Auditório EPS - UFSC, Florianópolis


Sobre

A SECCOM, Semana Acadêmica de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, é um evento realizado pelo PET Computação e Calico com duração de uma semana. Em 2016 será realizada a XIX edição do evento nos dias 3 a 7 de outubro. A semana tem como objetivo desenvolver, aprimorar e explorar os conhecimentos relacionados à Computação e áreas afins, oferecendo aos alunos e a comunidade em geral a oportunidade de entrar em contato com assuntos extra-curriculares através de minicursos, palestras e outras atividades.

Localização

Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, Santa Catarina

Agenda

----

--
--h-- Você sabia que seu smartphone pode revelar quem você é? Vania Bogorny No passado, as informações sobre os hábitos das pessoas eram obtidos através de surveys e entrevistas, como o Censo do IBGE. Hoje, em virtude da tecnologia móvel, as rotinas diárias reais das pessoas estão sendo registradas e analisadas constantemente. Estamos vivendo a era do movimento. Grandes volumes de dados da nossa rotina diária estão sendo coletados das mais diversas fontes. Ao utilizarmos um smartphone, a Google ou a Apple registram detalhadamente o caminho que percorremos, os lugares que visitamos, e o tempo que permanecemos nestes lugares. O Facebook, por exemplo, armazena os lugares onde estamos, com quem nos relacionamos, o que gostamos e o que pensamos. Pelo Twitter, registramos onde estamos e o que pensamos. Ainda, nas imagens das câmeras de segurança espalhadas pelo campus da UFSC, pela cidade, por edifícios comerciais, fica registrado o nosso movimento e nosso comportamento. São tantas as fontes de coleta de dados do nosso movimento cotidiano que a ciência está desenvolvendo diversos métodos para análise e mineração destes dados. Esta palestra tem como objetivo mostrar uma breve comparação dos diferentes tipos de dados de movimento e apresentar alguns trabalhos que vem sendo desenvolvidos na UFSC em parceria com Universidades da Itália e da Grécia como, por exemplo, classificação do perfil/comportamento de motoristas no trânsito, descoberta de indivíduos com comportamentos anormais em áreas de grande fluxo de pessoas, perfil social dos indivíduos, bem como a inferência de relacionamentos entre indivíduos com base nos seus padrões de encontro com outros indivíduos.
--h-- Jaulas Aninhadas Leonardo Koller Sacht Muitas tarefas em processamento de geometria e simulação física se beneficiam de hierarquias em multirresolução. Uma importante característica para uma variedade de aplicações é que as malhas mais grosseiras enjaulem estritamente as mais finas, aninhando umas às outras. Técnicas existentes como decimação de malhas de superfícies ou extração de contornos de conjuntos de nível não provêm controle suficiente sobre as superfícies resultantes e não garantem aninhamento. Nós propomos uma solução que permite o uso de decimações e métricas de qualidade que dependem da aplicação. O método constroi a próxima malha mais grosseira da hierarquia usando uma sequência de decimação, fluxo geométrico e otimização que respeita colisões. Da mais grosseira para a mais fina, cada malha resultante completamente enjaula a próxima. O método é aplicável a uma variedade de superfícies com geometria e topologia complexas. Demonstramos a efetividade de nossas jaulas aninhadas para as seguintes aplicações: resolvedores em multigrid, detecção conservativa de colisões, discretização de domínios para simulação elástica e modelagem geométrica baseada em jaulas.
--h-- Anotação semântica de dados na Web Renato Fileto Anotações semânticas associam (trechos de) objetos digitais (tais como passagens de livros, segmentos de imagens, trechos de vídeos ou séries temporais) a recursos de bases de conhecimento com semântica bem definida (tais como objetos, conceitos ou simplesmente palavras com certo significado). Esta palestra fornece uma visão geral dos principais conceitos e técnicas relacionados com anotação semântica de textos não estruturados e de dados espaciais e temporais (conteúdos de bibliotecas digitais, trajetórias de objetos móveis e postagens em mídias sociais), com ênfase em anotações apontando para recursos de ontologias, coleções de dados ligados (DBPedia, LinkedGeoData, etc.) e bases léxicas (WordNet, VerbNet, etc.). A palestra revisa alguns métodos e ferramentas para anotação semântica automática, desafios atuais e conclui com projetos do grupo de pesquisa em bancos de dados do INE/UFSC.
--h-- Métodos Formais Aplicados: Roubando um Banco com um Provador de Teoremas Openshift Open Source Cloud Jean Everson Martina

Palestrantes

Patrocínio

Apoio